Veja como fugir de usados com quilometragem adulterada

Confira algumas dicas que podem te salvar de entrar em uma roubada

Fotos: Divulgação |

Quilometragem adulterada em carros usados é muito mais comum de acontecer do que você pensa. Abaixo listamos alguns truques que você deve conhecer para não levar gato por lebre para a garagem.

DE OLHO NO MANUAL

Pouca gente se atenta a isso, mas saiba que no manual do carro estão as informações como data e local da compra e as revisões feitas nas concessionárias. A última quilometragem e data anotadas ali podem revelar se houve adulteração.

PNEUS NÃO MENTEM

Comece checando a data de fabricação dos pneus e se todos são iguais (mesma marca, modelo e medida). Pneus geralmente não passam de 40.000 km,  tenha essa conta na cabeça. Se um carro estiver com 25.000 km no hodômetro e pneus muito novos, desconfie.

DESGASTE DE PEÇAS

Sempre olhe nas peças do interior. Volante, pedais e manopla do câmbio sofrem muito com a ação do tempo e por serem constantemente acionados pelas mãos suadas e os mais variados tipos de calçados (no caso dos pedais). O desgate demasiado desses componentes pode indicar que o carro tem mais quilometragem do que o hodômetro indica. Assim como no caso dos pneus, desconfie também se eles estiverem muito novos.

OUTROS COMPONENTES

Se você conseguir levar o veículo até um mecânico de confiança (ou levar um com você), pode checar também o desgaste de peças mais ou menos aparentes, como amortecedores, molas e até da bateria elétrica. Prove também como está a embreagem (troca feita com 50.000 km) e veja se as caixas de rodas estão muito judiadas por dentro.

MAIS TRUQUES

A cada vistoria realizada pelo seguro, por exemplo, a quilometragem é registrada e vai para um banco de dados que você pode consultar pagando em torno de R$ 40. Outra boa medida é localizar o antigo dono e verificar os documentos da venda, onde também consta a quilometragem do carro há alguns anos. Não vacile!

Compartilhe esse conteúdo



Comentários