A chave do carro sumiu? Saiba o que fazer

Veja dicas de como agir corretamente nessa situação

Foto: Divulgação

Além do prejuízo econômico, perder as chaves do carro pode fazer você tomar um chá de cadeira à espera da peça nova. Alguns fabricantes conseguem repor o item no mesmo dia. Porém, chaves mais sofisticadas demorar mais de um mês!  Veja o que fazer na hora do aperto e saiba o tamanho da dor de cabeça (e do bolso).

RESERVA

Na compra do veículo, a concessionária entrega duas chaves. A original e a reserva. Caso perca a primeira, busque a reserva que, em muitos casos, é bem mais simples que a oficial.

CÓPIA

Caso as duas chaves sumam, vá até a concessionária mais próxima e solicite a cópia delas. Mas prepare o bolso. Como são codificadas, a dor de cabeça é bem maior.  É preciso estar com o documento do carro em mãos e também ter o número do chassi.

BUSCA

Alguns fabricantes se encarregam de pegar a chave reserva na sua casa e levar até onde você estiver. No entanto, isto depende de fatores como garantia e a distância desde a sua cidade.

SEM CARRO

Além do custo, a encomenda da nova peça pode demorar alguns dias. Se programe para ficar sem o veículo  e também para eventuais atrasos na chegada da chave.

SEGURO

Consulte a companhia seguradora. O serviço de cópia das chaves pode estar incluso na sua apólice.

BARATO

A chave do tipo canivete com telecomando do Chevrolet Onix custa R$ 486. Dependendo da disponibilidade da concessionária, fica pronta no mesmo dia. Já a simplória chave do Toyota Etios tem preço de R$ 480. O prazo é de 10 dias.

CARO

A chave codificada do Honda HR-V sai por  R$ 781 e a marca pede prazo de quatro a cinco dias. A do Civic custa quase R$ 1.350. Já a do BMW Série 3, fabricado em Santa Catarina, chega a elevados R$ 2.500. Com a codificação, o valor ultrapassa R$ 3 mil e pode levar de 30 a 40 dias. Donos de carros usados também sofrem. A chave de um Hyundai i30 2010/2011, por exemplo, custa quase R$ 750.

Compartilhe esse conteúdo



Comentários