Descendo a ladeira: mitos e verdades

Chega de descer a ladeira em ponto morto e achar que está economizando combustível. Confira dicas para agir corretamente

Foto: Divulgação

Você desce ladeira com seu automóvel em ponto morto? Acha que está economizando combustível?  Não faça mais isso. Além de seu carro estar gastando ainda mais combustível, você pode colocar a sua e a vida de outros passageiros em risco. Veja aqui algumas dicas de como proceder nesses carros:

MITO

Se você pensa que descer a serra ou uma ladeira em ponto morto economiza combustível, você está errado. Acontece justamente o inverso. 

ENGRENADO

A maioria dos veículos vendidos atualmente no Brasil funciona com sistema de injeção eletrônica. Ao descer engrenado, o módulo de injeção entende que você está em desacelração e entra em cut off, fechando a abertura dos bicos injetores de combustível para o motor – voltando ao normal quando você pisa no acelerador.

PONTO MORTO

Deixando o carro em ponto morto, o módulo de injeção sempre utiliza uma mistura rica. Ou seja, com mais adição de combustível, elevando o consumo. Outro risco do descer em ponto morto é a perda de eficiência dos freios. O longo período com o pé no pedal do freio gera muito atrito e grande calor no sistema de freio. Pode ocorrer que o pedal fique borrachudo e impreciso.

FREIOS

Ao descer engrenado, você estará economizando combustível e também os freios, pois não terá que ficar pisando no pedal a todo instante. Isso vai preservar os componentes do sistema de frenagem.

PARADA

Com o carro engrenado, se você precisar parar subitamente, você terá mais tempo de reação e o espaço percorrido será bem menor que se estiver em ponto morto. Essa diferença pode ser crucial entre um acidente leve e um grave.

BANGUELA

Jamais desça serras ou quaisquer terrenos íngremes na banguela. Como já falamos, a ideia de que isso economiza combustível é uma ilusão e você pode ainda estar colocando a vida de todos os ocupantes em risco.

Compartilhe esse conteúdo



Comentários