Aquaplanagem: saiba como agir

Confira dicas de como evitar e se comportar nessa situação

Foto: Divulgação

Pista escorregadia, pneus gastos e chuva intensa podem causar acidentes sérios nas estradas ou na cidade. Saiba como se comportar e evitar que a sua viagem termine mal. E não é difícil se prevenir!

PREVENÇÃO

Antes de tudo dê uma olhada nos pneus. Pode até ser que à primeira vista, eles estejam aparentemente bons, mas você deve olhar o TWI como indicação do estado do pneus. Eles são ressaltos que ficam nos sulcos da borracha, e têm 1,6 mm de altura. Se eles estiverem no fim, não se arrisque a sair por aí com asfalto molhado.

MARCAS NO CHÃO

Em situações de chuva intensa, tente seguir o rastro mais seco deixado pelo carro que vai à frente.

VELOCÍMETRO

Quando a pista está encharcada a ponto de fazer poças o ideal é que você diminua a velocidade e vá aumentando aos poucos. Se começar a chover no meio do caminho, o procedimento deverá ser o mesmo.

ENTREI EM AQUAPLANE, E AGORA?

A primeira sensação da aquaplanagem é o barulho do motor pela patinação da tração e a direção ficar leve demais. Nesse momento você apenas tira o pé do acelerador e veja se sente os pneus no chão novamente. Quanto mais devagar, mais pesado fica o carro com relação ao solo e ele pode cortar essa lâmina de água.

PODE FREAR?

Caso a diminuição de pressão no acelerador não tenha surtido efeito, você pode dar pequenas pressões consecutivas no freio segurando firme a direção. Tudo para sentir se os pneus fazem contato com o asfalto de novo.

E NA CURVA?

A mesma suavidade dos pedais deve ser aplicada no volante, com movimentos repetitivos e leves em direção à curva. Movimentos bruscos pode provocar rodadas, afinal se o pneus voltarem a fazer contato com o asfalto com o volante virado além do necessário para a curva, será inevitável que o carro mude de direção repentinamente.

Compartilhe esse conteúdo



Comentários