Fiat X6H Hatch

Por Lucas Litvay // Projeções: João Kleber Amaral

Após três anos seguidos de queda nas vendas, na participação de mercado e, pior, na rentabilidade, a ordem na Fiat é não arriscar e (mais do que nunca) fazer caixa. Qualquer centavo investido pela empresa tem que ser automaticamente correspondido por venda. Tal momento de austeridade tem no carro que ilustra essa reportagem seu símbolo maior. Sem nome definido (sabemos apenas que terá quatro letras), o modelo chamado internamente de X6H tem a missão de cortar custos de produção e aumentar o rendimento financeiro da marca no segmento de hatches. Está aqui o motivo de ele matar de uma só vez o Punto e o Bravo – e por tabela, as opções topo de linha do Palio. “Substituiremos três carros de baixas vendas por um único modelo, que vai atender a faixa dos R$ 50 mil a R$ 70 mil”, explica uma fonte da fábrica.

1.0, 1.3 e 1.8

Por atingir uma fatia tão vasta, o novo Fiat tinha que ter também uma ampla opção de motores e câmbios. Apesar de certa resistência da Engenharia, a Fiat decidiu que a versão de entrada do X6H (aquela que mata o Palio top) será equipada com motor 1.0 de 3 cilindros e câmbio manual de cinco marchas, conjunto que fez sua estreia no Uno 2017. Também vem do Uno, o motor 1.3 de até 109 cv e 14,2 mkgf de torque que será oferecido na versão intermediária – e que a Fiat acredita será a mais vendida. Nessa configuração o modelo vem com transmissão automatizada. E mantendo a tradição da marca, o hatch contará com uma versão esportiva com motor 1.8 E.torQ EVO de até 139 cv e 19,3 quilos de torque associado ao câmbio automático de seis marchas, presente na picape Toro. Além do desenho externo e interno com adereços esportivos, a Fiat vai apostar em mimos apelidados como Speedometer e Tachometer para convencer o consumidor. Futuramente o X6H poderá contar com motor turbo. Betim já desenvolve o 1.3 Firefly turbo. Neste caso, o cabeçote passará a ter 16 válvulas. A estimativa é que a potência final fique na casa dos 160cv.

Embora a Fiat brasileira tente passar que o design do X6H é local, não dá para negar que ele foi inspirado no novo Tipo europeu. A lateral, por exemplo, será praticamente idêntica e com mesma estampagem. Aqui, a única exceção é a porta traseira que não invade a coluna C. A versão Sporting exibirá molduras nos para-lamas.

Na dianteira, a semelhança com o Tipo europeu prossegue. Em apenas quatro elementos o nacional se difere. 1) para-choque; 2) farol; 3) formato colmeia da grade; 4) capô que prossegue até a grade. Na versão Sporting ele recebe ainda faróis com máscara negra e grade superior e inferior pintadas de preto.  Os faróis auxiliares são integrados à grade inferior.

Fiat X6H Hatch

Na traseira, a mudança mais marcante em relação ao Tipo europeu está na tampa do porta-malas que será mais horizontalizada. A placa de identificação foi deslocada para o para-choque. No modelo nacional, a peça também ganha novo desenho e refletores em formato de bumerangue.  As lanternas também têm formato levemente diferente: no X6H elas são mais finas na parte que se estende para a tampa do porta-malas. Na parte inferior da lanterna, há um vinco na tampa fazendo jogo com as luzes de posição. Apesar de tantas semelhanças a filial decidiu não adotar o nome Tipo no modelo nacional. “Tipo está associado à outra época, outra fase da empresa”, diz um interlocutor. “Temos que olhar para o futuro.”

Por dentro as similaridades diminuem. Embora o console seja parecido com o do Tipo europeu, o painel do X6H é exclusivo. O destaque vai para as três saídas de ar circulares no meio da peça e a tela de 7 polegadas touchscreen do sistema multimídia. O volante vem do crossover italiano 500X (com algumas alterações). Como na Toro, o cluster contará com uma pequena tela por onde serão exibidos dados como velocidade, estação de rádio, etc. Na Sporting haverá a grafia do Speedometer e do Tachometer no velocímetro e no conta-giros, respectivamente.

3 PRODUTOS

O X6H estreia uma nova plataforma na Fiat. “Não será a que usamos em Pernambuco [Toro, Renegade, Compass]. É uma nova arquitetura, inédita em todo o grupo.” O hatch será produzido em Betim (MG), enquanto a versão sedã será feita na fábrica de Córdoba (Argentina). E além da dupla, a nova plataforma será usada em mais um produto: o futuro SUV compacto. “Esse SUV, que será feito em Minas, não virá com o logotipo da Fiat. Será um Jeep. Vamos aproveitar o forte nome da marca nesse segmento”, antecipa outra fonte.

“O SUV é para o final de 2018, começo de 2019”. Falando em datas, o X6H tem sua estreia agendada para junho, enquanto o sedã (chamado ainda de X6S) será lançado em novembro desse ano.

Fiat X6H Hatch