posto

No começo do ano o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que o governo tomaria uma série de medidas para que o etanol fosse mais vantajoso em 2012. Não adiantou. De acordo com o diretor da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Alan Kardec, o álcool para veículos só voltará a ser competitivo frente à gasolina em dois ou três anos.

A razão é simples: o combustível sofre com preços altos. A chamada "crise do etanol" acontece em função das lavouras de cana-de-açúcar do país estarem velhas, ou seja, com mais de seis plantios – o que reduz sua capacidade. Além disso, os bons preços do açúcar no exterior levam os produtores a optarem pela exportação. 

Apesar do panorama, o preço do etanol recuou em alguns estados neste início da safra, entre eles São Paulo. Ainda assim a previsão da estatal é que este ano 74% das pessoas optem pela gasolina nas bombas de combustível. Ano passado a gasolina teve um desempenho até equilibrado com o álcool, sendo escolhida por 54% dos compradores.

renault safrane
Na curiosa foto do Renault Safrane no Rio de Janeiro chamou a atenção também o preço do etanol na cidade: R$ 2,44.