Cruze Hatch

Por Jens Meiners / Fotos: divulgação - publicado na edição nº 49 (jan/2012)

O Cruze foi o maior sucesso da GM em todo o mundo nos anos de 2010 e 2011. Desenvolvido na plataforma Delta II - em conjunto com o Opel Astra e o Buick Verano -, o sedã é confortável, sólido e muito melhor que seus antecessores. E isso deve se manter em sua versão hatchback, que chega ao Brasil no ano que vem.

CHEVROLET CRUZE HATCH

Preço Estimado

R$60.000

Potência (E/G)

114/140 cv

Torque (E/G)

18,9/17,8 mkgf

Peso

1.365 kg

O Cruze hatch é 8,6 centímetros menor que o sedã. Embora isso pareça pouco, faz diferença na hora de manobrar. Apesar disso, o interior é espaçoso e muito bem acabado. Os baixos níveis de ruído e a qualidade do material fazem as viagens longas mais prazerosas, graças, também, aos assentos confortáveis.

O painel, com o cluster azul-esverdeado e detalhes cromados, inspira certa esportividade. É um carro gostoso e aconchegante de dirigir. Mas isso não significa que ele seja divertido... Pelo que pudemos sentir no breve período com o carro de testes, a carroceria rolou muito nas curvas e a direção foi pouco comunicativa. Mais ou menos o que acontece com o sedã: é um carro que foca no conforto e a sobriedade em vez de emoções mais fortes.

Cruze Hatch

O motor é o mesmo do sedã: o Ecotec 6, 1.8 aspirado, de 144 cv com etanol. É um bom motor, mas a GM poderia fazer um bem à humanidade e adicionar o 1.4 turbo oferecido na Europa como opção, tanto para os EUA como para os outros países em que ele será vendido (e isso inclui o Brasil). O câmbio é manual de cinco marchas que até tenta dar um ânimo ao desempenho. Em vão: com o ar-condicionado ligado, o carro fica sobrecarregado e custa a acelerar.

Cruze Hatch

Estilo é uma questão subjetivo, mas nós gostamos. O Cruze hatch tem um design atraente e ao mesmo tempo conservador. É um carro honesto e que deverá fazer sucesso por onde passar.