Renault Clio

Foto: Divulgação

Nas últimas semanas uma imagem que circulou pela internet mostrava funcionários fazendo a despedida do último Renault Clio produzido na fábrica argentina de Santa Isabel. Ao lado de um carro ainda não finalizado, alguns operários seguravam um cartaz com os dizeres “Ultimo Clio – 549.948” – número de unidades feitas no local desde que a segunda geração do modelo foi levada para a fábrica argentina, em março de 2000.

Apesar de na época ainda não confirmar o fim do modelo, a Renault Argentina realizou hoje, dia primeiro, a despedida oficial do Clio na unidade hermana. Desde o ano passado a morte do Clio de segunda geração (na Europa ele está em sua quarta geração) já era dada como certa. Na América Latina, incluindo o Brasil, ele será substituído nos próximos meses pelo Kwid, que tem produção confirmada na fábrica de São José dos Pinhais (PR).

Sem o Clio, Santa Isabel ficará momentaneamente com a produção de Kangoo e Fluence. A situação muda até o fim do ano, quando a unidade argentina será a responsável por montar (com peças vindas do Brasil), os modelos Logan e Sandero, inclusive na versão Stepway. A partir de 2018, dentro do complexo, será inaugurada a nova fábrica da Nissan, de onde sairão Frontier, Renault Alaskan e Mercedes Classe X.

* Copyright de Autoblog.com.ar. Tradução e direitos exclusivos de reprodução para o Brasil de Car and Driver