Sandero e Logan

Foto: Divulgação

Em março de 2015, durante o governo de Cristina Kirchner, a Renault anunciou um investimento de US$ 100 milhões na fábrica argentina de Santa Isabel. O dinheiro prepararia a unidade para receber a produção dos modelos Logan e Sandero, plano que se tornou realidade no início da semana.

A Renault não informou o volume de produção dos dois carros na Argentina. A manobra, porém, ajudará a desafogar a fábrica de São José dos Pinhais (PR), onde hatch e sedã também são feitos. A partir de 2017, a unidade paranaense será a responsável pelo compacto Kwid, que deve ter um alto volume de vendas.

Em um primeiro momento os dois países irão dividir a produção de Logan e Sandero – inclusive da versão aventureira Stepway. Unidades brasileiras e argentinas não terão nenhuma diferença de configuração e equipamento. A única assimetria estará no lado do Brasil, que terá a exclusividade da versão esportiva RS.