Gol GTI

Fotos: Bruno Guerreiro e Divulgação

Você já sabe que a Volkswagen prepara para 2018 a nova geração do Gol. Segundo fontes internas ouvidas por Car and Driver, a revolução feita no compacto será o projeto mais ambicioso da marca nos últimos tempos. E de acordo com informações dos nossos parceiros de Argentina AutoBlog, a nova geração marcará também a volta da versão esportiva GTI.

Coincidência ou não, a data terá um gostinho especial. Será nessa época que o lendário Gol GTI, a grande estrela do Salão de São Paulo de 1988, completará três décadas de existência. Carro mais rápido à venda no Brasil naquela época e primeiro veículo nacional a sair de fábrica com injeção eletrônica, o Gol GTI trazia o motor Ap-2000 de 125 cv do Santana. Durou até 2000, com o 2.0 16V de 145 cv na carroceria bolinha, quando os altos custos de produção o tiraram de linha.

Ainda não há qualquer confirmação sobre qual motor equiparia a versão esportiva, mas o 1.0 TSI, que no Golf libera 125 cv e 20,4 mkgf de torque, seria a opção mais viável.

REVOLUÇÃO

MQB

A nova geração do Gol (assim como o Voyage, a Saveiro e o futuro SUV compacto) usará a versão A0 da plataforma modular MQB que estreou por aqui no Golf VII e no Audi A3 Sedan.

“A MQB é, digamos, fixa apenas entre o eixo dianteiro e os pedais. Isso acontece para acomodar o motor transversal. Todas as demais medidas são flexíveis”, diz uma fonte ouvida por C/D. Em outras palavras o novo Gol ficará mais refinado e maior. Tudo para se distanciar do Up e seguir uma tendência já vista no novo March e que também será adotada no futuro pelo próximo Palio.

* Copyright de Autoblog.com.ar. Tradução e direitos exclusivos de reprodução para o Brasil de Car and Driver