Pit Stop

Por Marcelo Moura // Ilustração:Bryan Christie Design

Pit stops ganham corridas – e até mesmo campeonatos. Apesar de a mecânica ser semelhante na maior parte do tempo, cada uma das categorias mais famosas têm suas particularidades: enquanto o da Formula 1 dura um piscar de olhos, o de Le Mans pode levar uma eternidade. Confira abaixo as diferenças entre F1, Indy, Nascar, WEC e Formula E.

Fórmula 1

Tempo: Cerca de 2 segundos. O recorde é de 1,83 s, pela Mercedes no GP da China de 2015.

Equipe: Em média 20 pessoas.

Funções: Cada extremo conta com três mecânicos: um com a pistola de ar, um para encaixar e outro para tirar a roda. Outros dois em cada ponta controlam o macaco, enquanto quatro mecânicos no meio e na frente retiram a fuligem das entradas de ar e fazem ajustes nos ângulos das asas, se necessário. Há ainda o chefe da equipe, que comanda o pirulito, e o starter, que só entra em ação em situações bem específicas. Por regra da FIA, um bombeiro também acompanha toda a ação.

O que é feito: Troca das rodas, em um pit stop normal.

Fórmula Indy

Tempo: Em média 9 segundos.

Equipe: Sete pessoas.

Funções: Há apenas um responsável pela troca de cada roda. Uma pessoa aciona o macaco na traseira, outra comanda o pirulito e a última reabastece o carro. Há mais gente que auxilia a equipe, tirando os equipamentos usados do caminho.

O que é feito: Troca dos pneus e reabastecimento.

Fórmula E

Tempo: Há um tempo mínimo para o piloto trocar de carro. Então, mesmo que ele faça o trabalho rapidamente, pode ter de esperar no boxe até o tempo estipulado pela FIA.

Equipe: Duas pessoas.

Funções: Os dois ajudam o piloto a sair do carro, entrar no outro, afivelar os cintos e colocar o volante.

O que é feito: Nada. É o piloto que troca de carro quando a bateria está perto de acabar.

WEC

Tempo: Varia de acordo com a necessidade de reparos e a situação na prova. O pit stop completo – com troca de piloto e pneus – mais rápido nas 24 Horas de Le Mans 2015 foi de 1min13s9.

Equipe: Cinco pessoas.

Funções: Dois trabalham no carro e dois ajudam na troca de pilotos. Um quinto comanda o pirulito. É o próprio piloto que coloca o seu banco, feito sob medida.

O que é feito: Troca dos pneus, do piloto e reabastecimento.

NASCAR

Tempo: Em média 12 segundos.

Equipe: Sete pessoas.

Funções: Duas duplas cuidam da troca de pneus. Cada par é responsável por um eixo do carro. O operador do macaco – colocado na lateral – ajuda uma das duplas em cada lado. Um sexto homem faz o reabastecimento e o sétimo segura o pirulito.

O que é feito: Troca das rodas e reabastecimento.