Por Cauê Lira (texto e fotos, com divulgação)

O Fiat Uno mostra sinais evidentes de evolução. Do tapa que recebeu no visual ao acabamento interno. Mas pelo valor que a Fiat pede na versão Way 1.4 com todos os opcionais, é melhor tomar cuidado com as escolhas.

Seu interior já transparece um belo salto comparado ao que a Fiat vem apresentando em seus compactos. Não há outro carro em sua categoria com acabamento em soft-touch no painel, mesmo que fique encardido com facilidade. As rebarbas cortantes, porém, continuam lá, assombrando os dedos dos desavisados.


fiat uno way 1.4

  • + Design, lista de equipamentos

  • -  Câmbio, motor, espaço interno

  • Precisa amadurecer para derrubar os rivais

Nesta versão, o cluster passa a ter um mostrador digital de 3,5 polegadas, mas maneira como as informações são visualizadas poderia ser mais prática. A autonomia aparece minúscula, apenas na beira superior da tela. Não há dados sobre consumo médio nem instantâneo. E os destaques são para itens de menos importância, como tempo que o motor está ligado, econômetro e temperatura externa.

Quatro adultos e uma criança viajam sem maiores dificuldades, mas o porta-malas de 290 litros pode ser um problema aos que gostam de viajar.  

A mecânica é questionável e difícil de entender. O câmbio Dualogic que abdicou à alavanca e passou a utilizar botões é impreciso e exige correções o tempo todo. O fato da transmissão segurar a marcha além do necessário é irritante, assim como os ruídos estranhos que o câmbio faz nas reduções. O que nos resta é fazer o trabalho do Dualogic pelos paddle-shifts atrás do volante. Mas convenhamos, o consumidor pagou R$ 3.335 pela transmissão automatizada.

O motor 1.4 de 88 cv de potência no etanol grita logo aos 60 km/h, mas o desempenho está longe de ser desagradável. Segundo a fabricante, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 10,9 s na versão automatizada.

Ele evoluiu, e sua lista de equipamentos é cativante. Mas ainda precisa amadurecer muito para se destacar entre os rivais. A versão testada, Way 1.4, com câmbio automatizado, sensor de ré, ar-condicionado, trio elétrico, central multimídia e computador de bordo, custa R$ 50.503 e pode chegar a R$ 51.853 com a pintura metálica.