Veja como será o Volkswagen Virtus

Ele chega no início do ano que vem para sacudir o segmento dos sedãs compactos

Fotos: Projeção: João Kleber Amaral | Texto: Carlos Cereijo

A Volkswagen foi durante muito tempo órfã no segmento de hatches compactos. O Polo ficou obsoleto e o Gol não conseguia entregar a qualidade que este segmento pedia. Modelos como o Honda Fit, e até as versões topo de linha do Hyundai HB20, conquistaram esses compradores. O mesmo acontecia no segmento de sedãs médios. O Jetta tinha preço superior e o Voyage ficava para trás se comparado a Honda City, HB20S. Ficava atrás até do Chevrolet Cobalt.

Com a chegada do Polo nos próximos meses, a Volkswagen vai finalmente preencher a lacuna entre o Gol e o Golf. No começo de 2018 é o irmão sedã do Polo, o Virtus, quem vai ocupar o espaço entre Voyage e Jetta. O projeto 270, como é conhecido dentro da fábrica, usa uma versão menor da plataforma MQB, a MQB A0. Essa arquitetura é versátil e leve, o que ajudou na definição dos motores.

Mas vamos falar antes do porte do Virtus. O sedã deve ter perto de 4,30 m de comprimento, o que o deixa mais curto que o Cobalt (4,48 m) e City (4,45 m). Mesmo assim, o entre-eixos perto de 2,56 m deve oferecer bastante espaço para os ocupantes. Haverá espaço também de sobra para a bagagem, o Virtus deve ter mais de 500 litros de capacidade no porta-malas.

E qual motor vai puxar os ocupantes e toda essa tralha? Haverá três opções, todas da família EA211. O Virtus de entrada usará o três-cilindros 1.0 flex aspirado de 82 cv, acoplado com câmbio manual. Pode parecer pouca força, mas lembra da leveza da plataforma MQB que falamos mais cedo? O sedã deve pesar pouco mais de 1.000 kg, algo muito leve para um sedã médio. O Cobalt, por exemplo, pesa 1.104 kg na versão manual. Na versão intermediária a Volkswagen vai usar o motor 1.6 16V de 120 cv, também com câmbio manual e opção automática Tiptronic.

Na versão topo de linha o Virtus deve o usar o mesmo 1.0 turbo do Polo. Combinado ao câmbio Tiptronic de 6 marchas, ele tem 128 cv e torque de sobra em baixas rotações. Este três cilindros mais forte é possível no sedã porque há espaço suficiente para os radiadores maiores, algo que não cabe no Up. Como o Virtus mira o público do Chevrolet Cobalt, seu preço deve ficar entre torno de R$ 60 mil e R$ 75 mil, já com controle de estabilidade e tração inclusos.

Volkswagen Virtus

Compartilhe esse conteúdo



Comentários