Chevrolet Enjoy é flagrado em testes no Brasil

Fotos confirmam o visual da projeção apresentada na C/D 52

O Enjoy rodando na cidade paulista de Serra Negra

O site Autos Segredos e o blog Esporte Automotor encontraram o Chevrolet Enjoy circulando pelas ruas de Serra Negra (SP). O utilitário até tentou esconder a cara com camuflagem, podemos notar que o visual será exatamente o que a C/D publicou na edição nº52.


Projeção publicada na edição 52 (abr/2012)

Grade dianteira, faróis e para-choques terão linhas inéditas. O desenho do Enjoy, a propósito, foi criado pelo centro de design da Chevrolet nos EUA, com participação dos estúdios brasileiro e coreano. As mudanças, no entanto, não impactam no formato do capô e do para-lamas, o que provocaria (forte) investimento extra. Assim, em relação ao Encore, o nosso Enjoy irá exibir a identidade da Chevrolet sem mexer na estamparia do Buick. A palavra de ordem que se ouve nos corredores da GM pós-crise de 2008 (que quase a levou à falência) é “reduzir custos e ganhar em economia de escala.”



Como ocorre lá na dianteira, a traseira também terá desenho exclusivo. Enquanto no Encore as lanternas avançam de forma acentuada pela lateral, o impulso será tímido no Enjoy. Repare que o formato do vidro traseiro também é distinto, assim como o para-choque, que terá uma espécie de parênteses invertidos na parte com plástico à mostra.

ENTRE DUSTER E ECO
O Enjoy será maior que o atual EcoSport, mas um pouco menor que o Renault Duster. São 4,28 m de comprimento (3 cm a menos que o Renault) e 2,55 m de entre-eixos (12 cm mais curto que o Duster, porém 6 cm maior que o do atual Eco). Se na altura em relação ao solo ele também perde para o Duster (16 cm x 21 cm), o Chevrolet será imbatível na capacidade do porta-malas: 480 litros, ante 400 l do Renault e 320 l do Eco atual. E, diferentemente dos rivais, a versão topo de linha será equipada com rodas de 18 polegadas calçadas em pneus 215/55. “A tendência nos SUVs é que eles fiquem cada vez menos aventureiros e mais sofisticados. Por isso a moda do estepe preso na tampa do porta-malas já era”, explica uma fonte ligada à GM.


O flagra do SUV nos EUA

O Enjoy começa a ser produzido no México no começo do ano que vem. De lá, abastecerá o Brasil – os dois países mantêm, apesar dos atuais conflitos, acordo de livre comércio na área automotiva. A direção da GM acredita que as cotas estabelecidas não afetaram os negócios. A propósito, os mexicanos Sonic hatch e sedã começam a ser vendidos no País em menos de dois meses.

O Enjoy dividirá plataforma com o compacto Sonic, no caso a Gamma II. Seu conjunto mecânico virá do Cruze. Ou seja, o SUV será equipado com o refinado motor 1.8 Ecotec de 140 cv a 6.300 rpm e 17,8 mkgf a 3.800 a gasolina. Com o uso do etanol a potência sobe para 144 cv, enquanto o torque pula para 18,9 mkgf. Em sua versão de entrada, que contará com motor 1.6 Sigma, o novo EcoSport terá 115 cv e 16,2 mkgf. 

Embora refinado, o 1.8 Ecotec não é campeão de economia. No Cruze o motor faz, com etanol, 6,4 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada. Além do motor 1.8, a GM estuda equipar o Enjoy com o recém-lançado motor 1.4 turbo, também presente na família Sonic.

Ele é mais forte – são 19,4 mkgf de torque – e econômico: faz 14,2 km com um litro de gasolina na estrada. O Enjoy chega no início de 2013 na versão 4x2. A 4x4 vem a seguir.

Preço? “Ainda é cedo”, diz a fonte da GM, que deixa escapar: “Seremos competitivos em todos os segmentos em que atuamos ou vamos atuar.” Hoje, seus principais concorrentes, Renault Duster e Ford EcoSport, partem de R$ 50 mil e chegam a R$ 65 mil. “Não vamos fugir dessa margem. Chegaremos para azedar a vida do EcoSport”, alfineta.

Fotos: Autos Segredos e Esporte Automotor