Por trás dos tons: conheça as cores que valorizam seu carro

A cor do seu carro pode revelar sua personalidade. Desvalorização é o outro lado da moeda

Por Raphael Panaro // Fotos: Divulgação

Prever tendências não é tarefa exclusiva de quem trabalha com moda. As empresas que fabricam tintas automotivas também quebram a cabeça para descobrir ou adivinhar o que vai ser promissor. Por trás disso, há muito o que se pensar.

Segundo José Marcos Qualiotto, gerente de laboratório de desenvolvimento de tintas automotivas da Basf, empresa química alemã, não se trata apenas de escolher tons. Há diversos fatores que influenciam as tendências de cores automotivas. “Elas estão ligadas ao ambiente, à política, à ciência, aos esportes e à tecnologia e assuntos que, de certa forma, apresentam uma indicação ou inclinação para a escolha de uma cor determinada”, explica. Tanto que, para 2016, a Basf aponta que a paleta de cores virá da ambígua relação entre o mundo virtual e o mundo físico.

DIVÃ

O tema desse ano é o Paralaxe, conceito em que os objetos parecem trocados ou alterados quando vistos por diferentes ângulos. Parece viagem: cores sintéticas, azul metálico, prata e tons de branco representam a perspectiva de digitalização da vida diária. Tons cromáticos e naturais demonstram contradição – a busca por experiências autênticas e emoções.

Na Europa, segundo estudos, o azul metálico intenso, que combina um visual digital com efeito metálico materializado, é tendência. Já o Raingarden, prata suave que faz a transição entre o verde e o azul, é o destaque nos EUA. Ou seja, não menospreze esses tons porque eles podem valorizar seu carro no futuro.

MOBI NA MODA

Recém-lançado carrinho da Fiat entra na onda de cores berrantes. Essa aí da foto é o roxo Mirtilo. É perolizado e custa adicionais R$ 1.250 ao preço do carro. Verde e azul também fazem parte da paleta de cores do subcompacto.


BRANCO

Apesar de novas tendências, as cores tradicionais seguem forte. Segundo a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em 2015, o branco foi a cor escolhida por 36% dos brasileiros que compraram carro. Prata (31%) e preto (11%) vieram logo atrás.

COR DE LANÇAMENTO

A cor sempre foi um instrumento para aumentar a atratividade do carro na hora da venda. Devido ao aumento da busca por tons fora do comum, essa tendência deve crescer e se tornar bastante relevante no futuro.

CARROCERIA

Algumas carrocerias com cores específicas tendem a perder mais valor de revenda que outros. Hatches em tons de amarelo e prata (-10,6%) e sedãs pratas e preto (-10,5%) são os campeões de desvalorização. Porém, vale lembrar que a conservação da pintura, muita vezes, é mais importante que a cor em si.

QUALQUER COR

Há quem diga que cores fora do padrão (azul, verde, vermelho...) dão mais trabalho para manter a pintura conservada. Porém, todas os tons são desenvolvidos para ter a mesma durabilidade, de forma. Ou seja, não existem diferenças para conservá-las.

EXÓTICAS

Atualmente, porém, essas cores berrantes podem depreciar o carro em até 10% na hora da revenda –especialmente no Brasil. Querendo ou não branco e, hoje em dia, azul-marinho ainda são os tons mais valorizados.

Compartilhe esse conteúdo



Comentários