fechar X

Por Raphael Panaro // Fotos: Divulgação

A Toyota está mais apressada que o prefeito de São Paulo querendo apagar as pichações da cidade. Antes de o Carnaval acabar a fabricante japonesa já havia lançado a linha 2018 do Etios. É isso mesmo. Você não leu errado: 2018. “Não fazia sentido lançar o carro 17/17 e mais tarde também ter o 17/18. Como não vamos mais mexer no compacto ao longo do ano, achamos melhor lançar agora. É um risco, mas também temos razões estratégicas para isso”, explica Miguel Fonseca, vice-presidente executivo da Toyota. Mas, assim como o político, a marca também tem seu checklist.

E mudar o design do compacto era um dos itens. Lembra que em agosto do ano passado as versões Ready e Platinum ganharam uma grade mais refinada e aquele para-choque encorpado com desenho esportivo? Então, agora esse design se alastra por toda a gama, tanto na carroceria hatch quanto sedã.  Apesar da Índia ser o país gerador do Etios, essa discreta, mas bem-vinda mudança, foi capitaneada pelo recém-inaugurado Centro de Design da Toyota em São Bernardo do Campo (SP) e será replicada a outras partes do mundo onde o carro é comercializado.

Com o botox vem o reajuste no preço. O hatch fica R$ 670 mais caro e parte de R$ 45.990 na configuração X 1.3 com câmbio manual de cinco marchas. Já o três volumes, na mesma versão X, pula de inicias R$ 49.960 para R$ 50.690 – acréscimo de R$ 730. O sedã traz sempre o motor 1.5 flex.

Toyota Etios

QUATRO VOLTAS

A linha 2018 ainda traz outras alterações. Agora, as versões Ready, XLS, Cross e Platinum só serão ofertadas com a transmissão automática de quatro marchas – introduzido em abril do ano passado. Hoje, 60% das unidades emplacadas são automáticas. As restantes, X e XS, a tecnologia custa adicionais R$ 4.900. Desde que foi lançado no Brasil em 2012, o Etios recebeu inúmeras críticas e a Toyota foi melhorando o carro ao longo do tempo. O painel de instrumentos centralizado de difícil leitura e com falta de informações virou digital e ficou mais completo, o carro ganhou central multimídia, o acabamento interno foi aprimorado, o isolamento acústico ficou mais robusto... Porém, um item sempre esteve fora desse julgamento negativo: o conjunto mecânico.

Andamos no hatch com o motor 1.5 flex. Os 107 cv (etanol) tem disposição de sobra para mover os enxutos 965 kg do modelo. O Etios vem equipado ainda com a transmissão automática de quatro marchas, que sumiu na atual geração do Corolla, mas reapareceu no compacto.  Ele usa um software que analisa as condições de uso do veículo (trânsito, subidas, retomadas) e a posição do pedal do acelerador, e seleciona a marcha mais adequada a situação. As trocas são feitas com esperteza em situações do cotidiano, como solicitação de mais força.

Em movimento, a carroceria rola mais que o normal em curvas, mas a direção elétrica fica leve na medida certa nas manobras e ganha a firmeza em velocidade elevada. Só a relação que é muito desmultiplicada: são quase quatro voltas de batente a batente. Claro que o Etios ainda tem pontos a melhorar. O hatch XLS 1.5 AT custa exagerados R$ 61.390 e não tem regulagem de altura do cinto de segurança. Sequer tem sensores de estacionamento quiçá câmera de ré, os bancos podiam ter mais apoios laterais...  

Toyota Etios 2018

Leia também
Comente!*