Interessado em um 0 km? Bacana. Mas se prepare: é alta a chance de você ficar confuso na escolha. Hoje o Brasil conta com 1.245 opções de modelos e versões diferentes. Em 2005, eram 900. Ou seja, a variedade de produtos cresceu 95%, enquanto as vendas tiveram alta de 120%, alcançando 3,8 milhões de veículos em 2012. Contudo, neste Maracanã de opções – 62 marcas disputam a sua preferência –, quais de fato batem um bolão? O que é realmente bom tanto para a alma como para o bolso? No que vale a pena investir seu dinheiro?

Para ajudar a descobrir o melhor carro para você, ampliamos o Compra Certa. Incluímos um novo quesito – consumo – e mais carros  – 230 modelos foram pesquisados. E mantivemos o perfil de consumidor (solteiro, casal, família) e as faixas de preços (R$ 30 mil, R$ 50 mil e R$ 70 mil) com tolerância de valor de até 20% para mais ou para menos. 

E para facilitar ainda mais sua vida, Compra Certa vai direto ao ponto. Aqui partimos da premissa que um bom negócio começa com um carro bom.  Portanto, para chegar à lista de convocados, a equipe de Car and Driver pesquisou o que há de melhor em tecnologia, diversão ao volante e modernidade. Em resumo: os carros que indicaríamos ao nosso melhor amigo.

A pesquisa analisou os 11 jogadores que influenciam diretamente seu bolso: preço, desvalorização, consumo, reparabilidade, seguro, cesta de peças, carro na rua (IPVA, licenciamento, seguro obrigatório e tanque cheio), custo de revisões, equipamentos, cobertura da rede de concessionárias e garantia de fábrica. Novamente, a apuração contou também com a colaboração de empresas e instituições renomadas como Cesvi, Audatex, RK Security, Fipe e Inmetro. O jogo só termina quando acaba, e nas páginas a seguir você descobre como ele termina. Agora é só escolher o campeão que melhor combina com seu estilo e bolso. 

Tabela Compra Certa 2013

 

Compra Certa 2013

Mais 17 carros compõem a equipe deste segmento. O que tem mais chance de sair do banco é o Fiat Bravo T-Jet. Equipado com um refinado motor 1.4 turbo de 152 cv, o modelo de R$ 67.560, é bicho raro nas ruas. Como consequência sua desvalorização é bem alta. O preço da peças também joga contra. O Golf sempre foi um carro que atraiu esse público, mas a versão topo de linha (GT de R$ 68.350) tem seguro altíssimo. E mais: ele morre ainda neste ano. 

Compra Certa 2013

Bem-sucedido e solteiro, você é o cara. Está tão bem cotado no time que pode chegar atrasado e de ressaca ao treino – seus colegas te acobertam, o treinador compreende. É tão cobiçado pelas garotas que elas ignoram a sua cara de Nobby Stiles (um meia inglês que... bem, não faça a busca no Google) e fazem fila na saída da concentração. Mas você não é tolo. Você quer um carro estiloso, divertido de dirigir e que represente o seu estilo bon vivant de ser, mas que não seja uma melancia no pescoço, muito menos um abuso ao bolso. 

O bicampeão

O Cruze Sport6 LT conquistou o título do campeonato de solteiros de R$ 70 mil da C/D em 2012. E o campeão voltou – ainda que esta decisão tenha saído nos pênaltis, com direito a duas defesas para cada lado. O que o Cruze hatch tem de bacana para você? Corpulento e arrojado, trata-se do melhor representante da nova fase de design da Chevrolet. Sua dianteira invocada acompanhada da linha de cintura ascendente tem um toque dos sedãs esportivos australianos da Holden (a divisão australiana da GM) e a traseira tem linha descendente similar à do Mitsubishi Lancer GT. Apesar de hatch, ele tem o mesmo tamanho do sedã – o que se traduz em espaço interno de gente grande, com um dos melhores acabamentos que já vimos em sua faixa de preço. E não menospreze o espaço por ser solteiro: as caronas são uma das melhores formas de socializar com as turmas que a vida traz aleatoriamente. Lembre-se somente de deixar a garota mais interessante por último.Com 402 litros de porta-malas, motor torcudo e a suspensão mais confortável do trio, o Cruze Sport6 é também um excelente estradeiro. E o melhor é que ele joga limpo: além do preço mais em conta do trio, sua cesta de peças é 40% mais barata que a do segundo rival mais forte. Ele também oferece o carro na rua mais barato e tem enorme rede de concessionárias.

Na ponta do lápis, acaba sendo a conta mais racional – mesmo considerando a sua desvalorização acentuada, que piorou em 9,5% em relação ao título do ano passado. Com este craque, não tem como dar errado. A não ser que você se enrosque com a namorada de algum traficante. Neste caso, é melhor você fugir de Corvette.

Compra Certa 2013

Pense no Fusca como uma versão estilosa do Jetta TSI: dele, o cupê usa o (excelente) motor 2.0 turbinado de 200 cv, a plataforma PQ35 (com direito a suspensão traseira do tipo multibraços) e o ótimo câmbio. Sua nova carroceria pegou elementos de estilo da Porsche. O interessante é que o Fusca, apesar de toda a pose, joga de forma racional: ele tem a lista de equipamentos de série bem completa, oferece baixo índice de desvalorização, as revisões mais em conta e tem a maior rede de revendas. O maior problema é que você vai precisar da Mano de Diós para encontrar este Fusca de R$ 79 mil. A maioria das unidades importadas ao País está forrada de opcionais e custam mais de R$ 90 mil.

Compra Certa 2013

O Citroën ficou como o lanterninha do nosso pódio para solteiros de R$ 70 mil – afinal, ele só oferece seguro mais barato que os seus concorrentes na tabela. Mas se o lado emocional do seu cérebro decide a sua estratégia de jogo, temos uma ótima notícia: o DS3 é craque de ponta na relação custo x diversão. Ele não é só uma carroceria bonita com um toque de estilo de carro de rali WRC. Racionalmente, ele possui a mesma proporção de gastos que o Fusca. Se você tem graxa no sangue, não pretende levar mais do que um carona (o banco de trás serve só para crianças) e não tem problemas em lidar com uma suspensão mais dura, nosso conselho é: fique com ele.

Compra Certa 2013

Compra Certa 2013

É um time com elenco restrito. Para poucos e bons. Dez mais fazem parte dele. Estão aí, entre outros bons jogadores, o VW Jetta aspirado de R$ 63.990, com rede de revendas grande, baixa desvalorização, mas com seguro e peças caros, e o Ford Focus Titanium, de R$ 69.500, que conta com um refinado motor 2.0 de 148 cv. Embora o seguro seja camarada, o problema é que o Ford tem alto índice de desvalorização. E vai mudar nos próximos meses.

Compra Certa 2013

Que o Brasil foi campeão do mundo em 1994 é provável que você saiba. Mas é possível que você não se lembre o perrengue que foi se classificar para aquela Copa. Se não fosse um baixinho pouco chegado a correr, mas goleador, dificilmente teríamos ido aos EUA. Romário, parado ali na pequena área, jogou muito. O resto é história. O novo i30 é o Romário da Hyundai. Com seu motor 1.6 de 128 cv, ele não tem a mesma disposição da geração equipada com um 2.0 de 145 cv, mas continua jogando um bolão. A propósito, parece que aprendeu com o passado e se refinou.

Goleador

Diante dos seus concorrentes, o i30 se destaca pela garantia de fábrica e pela rede de concessionárias maior. Ele também é imbatível no quesito carro na rua e no preço do seguro. E, de sobra, é o mais barato. E quem é o que cobra menos pelas revisões? O i30. O Hyundai também vem recheado de equipamentos. Já traz desde a versão de entrada – além dos clássicos ar, direção, trio elétrico e rodas de liga leve – GPS e câmera de ré. 

Além disso, a novidade coreana exibe um uniforme moderno, em dia. O HB20 se inspira muito nele. E não é à toa que o modelo de entrada tem fila de espera. Ele é lindo. O acabamento interno do i30 é caprichado. Destaque para os bancos de couro e o painel com plástico de alta qualidade. Além disso, os bancos te abraçam e a posição de dirigir é certeira. 

No porta-malas cabem 378 litros de bagagem, o suficiente para que você e sua esposa façam a compra da família ou peguem a estrada para aquela pousada charmosa no final de semana. E no maior estilo. Se a Hyundai conquistou a reputação de marca de luxo no Brasil nos últimos anos isso ela deve, e muito, ao i30, que agora passa a exibir o novo padrão de estilo da Hyundai, cheio de vincos que formam sombras na carroceria. Pode ser cansativo, mas está na moda. Com o novo i30 é provável que o sucesso não se repita devido à cota de importação imposta pelas novas regras do governo. Mas se você for dono de um, tenha certeza que o cidadão na banheira é, na verdade, um goleador. 

Compra Certa 2013

A versão turbo do 308 é um dos craques da seleção francesa à venda no Brasil. Sob o capô está o 1.6 THP de 165 cv que equipa a linha Mini, o BMW Série 1 e a minivan 3008, por exemplo. Este motor é muito versátil e no 308 entrega desempenho sem comprometer o conforto. A suspensão, que é uma das razões do conforto, gera uma rolagem de carroceria previsível. Porém, a direção não tem o mesmo sabor rico dos concorrentes. Comparado aos rivais, o Peugeot é o que tem a cesta de peças mais em conta e o que apresenta o menor índice de desvalorização após um ano de uso. Pena que o preço jogue contra. Se não sabe driblar, o francês sabe ao menos fazer gol como poucos.

Compra Certa 2013

O Civic é aquele tipo de jogador que todos querem no time. Sabe cabecear, cobrar falta e volta para ajudar a defesa. Mas está difícil de ele marcar um gol quando em campo entra grana. O Honda, que neste ano ganhou motor 2.0 Flex 15 cv mais forte, cobra caro por suas habilidades. Em todos os quesitos pesquisados, vence apenas o de consumo. Isso por W.O. Mas se de todo modo você o escolher, levará para casa um carrão. Acabamento de primeira, fôlego de sobra e  a revenda é descomplicada. Mas fique atento, pois em breve ele passará por outro facelift. Coisa leve. Contudo, isso tende a aumentar o índice de desvalorização.

Compra Certa 2013

Compra Certa 2013

Família com dinheiro é sempre um filão combiçado. E há mais 19 jogadores nesse campo. Entre eles está o refinado Mitsubishi ASX, de R$ 83.990, no limite de preço da categoria. É um carro cheio de qualidades, mas a rede da marca é limitada e o valor de seguro não ajuda. No limite de baixo está a espaçosa Nissan Grand Livina SL de R$ 59.390. Vem bem completa e com preço de revisão que joga a favor. Mas a desvalorização não é baixa.

Compra Certa 2013

Brasileiro não é muito fã de jogador francês. Não só por Zidane e Platini, mas porque acha que eles desvalorizam muito, que a manutenção é cara, que custa muito consertar e que tem pouca concessionária. Isso até pode ter sido verdade algum dia, mas não é com o 408, que se tornou o Compra Certa na faixa dos R$ 70 mil para famílias pelos gols que marcou em carro na rua, equipamentos, rede de revendas, reparabilidade, desvalorização e preço. Ganhou de goleada do Toyota Corolla, com três gols, e do Kia Cerato, que fez um.

Craque estrangeiro

Esqueça a falta de Isofix, que nenhum destes caras oferece, o câmbio automático de quatro marchas, que dá trancos nas trocas, e a suspensão flutuante do 408. Ele se garante com ótima oferta de equipamentos e bom conforto para o motorista e passageiros, além do porta-malas mais do que suficiente para levar bola, chuteiras, uniformes e até as traves do gol, se forem desmontáveis.

Uma das vitórias do 408 foi por W.O. O Peugeot é o único entre estes jogadores que foi ao Cesvi e participou do CAR Group. Ganhou nota 19, que é bem razoável. Os finalistas da Toyota e da Kia, como resolveram não aparecer, levam bomba aqui. 

As revisões do 408, ainda que não sejam as mais baratas do grupo, ficam em R$ 1.200, mais próximas dos R$ 909 do Toyota que dos R$ 1.530 do Kia. O preço das peças é que é um chute na área do agrião: R$ 2.916, contra R$ 2.185 do Cerato, que é importado da Coreia, o que torna seu mérito ainda maior. E coloca o Peugeot em maus lençóis neste quesito.

Outra área de atenção para o goleador francês é o seguro. Ele é o segundo mais alto deste levantamento. E só ganha do Cerato por... R$ 2. Um modelo que se pretende nacional (ele é feito na Argentina) não pode ter um custo tão alto quanto o de um trazido do outro lado do mundo.

Surpreendentemente, e mesmo com tantos fatores jogando contra, o Peugeot é o sedã que menos desvaloriza, com 16,7%. O Corolla, queridinho dos revendedores, pela liquidez, perde 18% e é o lanterna. Perde até do Kia Cerato na pesquisa.

Compra Certa 2013

O Corolla fatura em seguro, custo de revisões e cesta de peças. Mais nada. Pode parecer pouco, mas não se pode desprezar alguém com qualidades táticas tão estratégicas. Pesando bem as vitórias do Corolla, é fácil notar que ele se dá bem nos quesitos de convívio, ou seja, aqueles que vão pesar depois que você gastar quase R$ 5 mil a mais para tirá-lo da concessionária e levá-lo para bater bola em sua garagem. Sua cesta de peças pesa cerca de R$ 1 mil a menos que a do 408. Ele tem entre-eixos curto e pouco espaço interno. Vai dar lugar no ano que vem à sua 11ª geração. Seu porta-malas também é acanhado perto do dos demais. Mas quer saber? Na hora de decidir, o Corolla é raçudo.

Compra Certa 2013

Ele acabou de ser lançado. Tem cinco anos de garantia, um estilo arrebatador, muito espaço interno e mais concessionárias do que o Corolla. Lembre-se de que, nessa disputa, não pesa o fato de ele ter só 421 litros de porta-malas. Ou de ter o motor mais fraco entre os concorrentes, um 1.6 de bons 128 cv, mas 1.6. Seu câmbio automático, apesar de ter seis marchas, também tem respostas lentas e pouco torque para seus 1.205 kg. Mas o que o atrapalha mesmo é ser importado. Especialmente em uma liga que não gosta de estrangeiros, todos os importados foram sobretaxados e sofrem com a taxa de câmbio desfavorável. Não fosse isso, ele talvez tivesse peças mais baratas. 

Compra Certa 2013