Kia Sportage X Fiat Freemont

Por Marcelo Cosentino - Fotos: Bibo Bouzaz

Quem está de olho em um utilitário esportivo para estacionar na garagem sabe que a concorrência está feroz entre as marcas. Nos últimos anos o Brasil recebeu diversas opções com um só objetivo: conquistar este segmento em franca expansão. O Kia Sportage foi uma destas apostas. Deu tão certo, que a Kia não tinha unidades para entregar aos clientes interessados. E, por conta disso, o SUV coreano fechou o ano de 2011 atrás de seus principais concorrentes e até mesmo do Kia Sorento.

A estratégia para 2012 promete deixar quem está de olho em um SUV ainda mais indeciso. É que a fabricante equipou o Sportage com um inédito motor flex para o segmento de utilitários "premium", estratégia amplamente utilizada na indústria brasileira com bons resultados. E não é só isso, a Kia chorou com a matriz coreana e recebeu como consolo a promessa de 1.200 carros/mês – hoje apenas 700 unidades são enviadas para cá.

Kia Sportage X Fiat Freemont

Junto com as evoluções, o Kia Sportage 2012 também trouxe um aumento significativo em seu preço – segundo a marca, sintomas do aumento do IPI. A partir de R$ 90,9 mil (aumento de 8,3%), o SUV coreano ultrapassa o valor pedido pelo Fiat Freemont, a recente aposta da Fiat para o segmento – e que ainda não mostrou a que veio. O irmão do Dodge Journey tem sete lugares e etiqueta a partir de R$ 86 mil em sua versão topo de linha, a Precision.

Com preços semelhantes, é natural que o consumidor tenha dúvidas entre o Fiat e o Kia. Só que, apesar de estarem no mesmo segmento, estes são carros apresentam características que os distinguem de uma forma interessante. As potências são um exemplo dessa disparidade. O novo Kia e seu novo motor 2.0 bicombustível desenvolvem 178 cv com etanol no tanque, 12 cv a mais que o antigo modelo. Já o Freemont é um pouco menos potente, tem 172 cv, mas traz sob o capô um motor maior, 2.4 litros.

As linhas podem agradar a gregos e troianos. O visual do Freemont, um crtl+c ctrl+v do Dodge Journey, traz um desenho típico da escola de design americana. Já o Kia, muito mais ousado, traz os cortes de Peter Schreyer, o designer ex-Audi revolucionou as linhas da montadora coreana – e coleciona prêmios por aí.