2º Toyota Corolla XEi

Ele une tudo o que hipnotiza você

Toyota Corolla

Espaço? Tem. Desempenho? É bom! Confiabilidade? Sobra. Preço? Calma. Você terá de deixar R$ 6.900 a mais que os R$ 80 mil da sua conta para ter um Corolla XEi. Pegue um empréstimo, venda sua bicicleta, dê o seu jeito. Quem quer um carro com as características que hipnotizam o consumidor não deve deixar a chance escapar. Do desenho à manutenção barata, o Corolla é um exemplo.

Na versão intermediária, a XEi, ele abusa dos equipamentos como nunca. Além da reforma feita em seu interior na nova geração, com a colocação de um painel curto, eliminação da iluminação amarela de suco Tang, e um acabamento que lembra mais um Lexus que o Etios, ganhou equipamentos como multimídia, GPS e é dono de uma direção ágil a ponto de o ganho de 10 cm de entre-eixos frente à geração anterior não ser sentido. Isso tudo aliado ao novo desenho o fizeram perder a pecha de carro de avô. E ainda é possível se divertir com ele. Experimente, ou pergunte para o seu pai.

Toyota Corolla

O 2.0 com comando VVTi faz com que o motorista esqueça o fato dele ter 16V, tamanha a agilidade em baixas rotações. Boa parte dos 20,3 mkgf de torque estão disponíveis a 2.500 rpm. Mas isso já acontecia no velho Corolla. Quem faz tudo parecer melhor é o novo CVT com sete marchas simuladas, a melhor transmissão desse tipo à venda em carros nacionais. Honda, Nissan e Mitsubishi deveriam pedir conselhos para a Toyota sobre como fazer as suas.

Na pista ele fez de 0 a 100 km/h em menos de 10 s e foi o único carro aspirado do comparativo a cumprir as retomadas com tempos próximos dos turboalimentados C4 e Golf. É claro que ainda lhe faltam alguns atributos. Ninguém é perfeito. A suspensão traseira com eixos de torção deixam o Corolla um pouco instável em velocidades acima de 140 km/h, mas abaixo disso ele parece um carro alemão. E cá entre nós: para que passar dos 140 km/h? Isso aqui é um Corolla, não um Golf.

Corolla

1º VW Golf Comfortline DSG

A felicidade que o seu dinheiro pode comprar

Volkswagen Golf

Pare tudo o que você está fazendo, pensando e apenas leia. Não compre um SUV acreditando que carros são como apartamentos e têm o valor medido por metro quadrado. Não compre um sedã só para imitar o seu vizinho engravatado. Pense no que faz você feliz. Para um Viciado em Carro, a justificativa sensata para gastar R$ 80 mil em um carro está nestes 4,25 m de neurônios de engenheiros.

O Golf Comfortline de R$ 81.300 (eu mesmo lhe empresto os R$ 1.300 se você precisar), com câmbio DSG, não é só o melhor carro nessa faixa de preço. Ele é e será a referência da indústria por um bom tempo. Concorrentes de peso da Volkswagen levarão, no mínimo, quatro anos para oferecer o que o Golf já entrega desde 2013. Estrutura leve, feita com aços de ultra-alta resistência o deixam pelo menos 10% mais leve em comparação a carros de mesmo tamanho.

Golf

A adoção de um motor 1.4 turbo de 140 cv, e 25,5 mkgf de torque a 1.500 rpm, permite acelerações prazerosas e que ele beba como um muçulmano. E o câmbio DSG de sete marchas é tão versátil que um piloto ou um parcimonioso motorista particular se sentem igualmente atendidos em seu cotidiano. 

Sua suspensão, independente nos dois eixos, consegue amortecer o seu traseiro nos buracos e cavar o chão para contornar as curvas o mais rápido possível. A direção funciona na velocidade da luz. É tudo just-in-time.

Carros da Hora

A qualidade da construção também impressiona, algo que pode ser medido pelo nível de ruído de uma igreja vazia. Na Comfortline ele ganhou uma chapa que imita metal por todo o painel e manteve o volante com acabamento impecável. Seus bancos, mesmo feitos de tecido, nos fazem pensar se a barriga das nossas mães é mesmo o melhor local em que já estivemos.

Claro que há quem vá reclamar do espaço traseiro, mas como nós não conseguimos dirigir sentados lá atrás, evitamos dar caronas. O porta-malas é honesto para um hatch. E, se nessa vida não dá para querer tudo, fique com o Golf e seja, no mínimo, feliz. O que já é bastante.

Tabela 1

[Clique para ampliar]

Tabela 2[Clique para ampliar]

Tabela 3[Clique para ampliar]