Fabricantes recomendam trocar o fluido de freio a cada três anos ou mais. A razão é simples: a maioria dos líquidos se deteriora com o e seu contato com a água reduz a resistência ao calor do fluido, o que pode causar uma corrosão nas peças do sistema de freios

Uma parte essencial na troca de fluido de freio é a sangria do sistema. Enquanto o nome soa como se sanguessugas e barbeiros medievais estivessem envolvidos no processo, isso significa apenas livrar o sistema de freios do ar preso.

FOTO 1

PRIMEIRO PASSO: Use um cavalete para levantar o carro e coloque plataformas embaixo para mantê-lo no ar - blocos de concreto são preferíveis para quem quer destruir o quintal dos vizinhos.

SEGUNDO PASSO: Remova os quatro pneus

FOTO 2

TERCEIRO PASSO: Localize os parafusos da sangria, borrifeo-os com óleo e tente soltá-los. Se eles quebrarem ou descascarem, pare imediatamente e peça a ajuda de um profissional. Se você conseguiu liberá-los, então, se possível, reaperte todos os parafusos da sangria com cuidado.

FOTO 3

QUARTO PASSO: Se você estiver seguro para continuar, verifique o nível do reservatório de fluido hidráulico sobre o cilindro mestre do freio. Ele é transparente, o que facilita a visualização do nível de líquido. Se estiver abaixo da marcação, complete-o. Utilize o tipo específico de líquido recomendado no manual do proprietário, pois existem vários tipos diferentes e nem todos eles caem bem juntos. Durante a sangria do freio, a tampa do cilindro mestre deve ficar solta, mas ainda no topo do reservatório.

QUINTO PASSO: Cada freio deve ser lubrificado na sequência correta. O padrão é primeiramente lubrificar o freio mais distante do cilindro mestre, mas existem alguns carros com ordens diferentes. Esta informação está disponível no manual de fábrica ou no departamento de serviço do seu revendedor.

FOTO 4

SEXTO PASSO: Coloque a ponta de um tubo fino no parafuso de sangria e a outra em um recipiente. Uma garrafa de refrigerante de 2 litros cairia muito bem aqui. Para evitar que o ar retorne ao sistema por meio do parafuso aberto, segure o recipiente bem acima das pinças de freio.

FOTO 5

SÉTIMO PASSO: Com o motor do carro desligado, peça a um amigo ou familiar que bombeie o pedal de freio por diversas vezes até que ele perceba uma resistência sob os pés. O ajudante deve avisá-lo quando o pedal começar a responder plenamente.

FOTO 6

OITAVO PASSO: Enquanto o ajudante matém o pé sob o pedal, solte um pouco o parafuso de sangria. O fluido irá passar pelo tubo e o pedal vai começar a soltar.

NONO PASSO: Assim que o pedal tocar o chão, o ajudante deve avisar você. Feche imediatamente o parafuso de sangria. Olhe sob o capô e verifique novamente o nível do reservatório de fluido. Adicione fluido de freio se necessário.

DÉCIMO PASSO: Repita do sétimo ao nono passo pelo menos cinco vezes até que o fluxo de fluido que passa pelo tubo esteja livre de bolhas de ar

DÉCIMO PRIMEIRO PASSO: Repita do sétimo ao décimo passo nos outros três freios seguindo a sequência correta.

DÉCIMO SEGUNDO PASSO: Enquanto o ajudante aplica pressão total no pedal de freio, observe o movimento do fluido no reservatório do cilindro mestre. Se houver uma forte erupção de fluido substancial, isto significa que ainda há bolhas de ar presas no sistema. Você deve repetir o procedimento de sangria para remover o oxigênio. Uma leve agitação no fluido que retornará ao reservatório indica que a troca de fluido foi bem sucedida.

DÉCIMO TERCEIRO PASSO: Verifique se todos os parafusos de sangria foram apertados antes de reinstalar as rodas do carro.

CUIDADO