Avaliação: Mercedes-Benz GLC Coupé

Ele chega ao Brasil de olho nas vendas do BMW X4

Por João Anacleto // Fotos: Divulgação

Poucas vezes você verá uma marca perseguindo fãs de outra tão de perto quanto a Mercedes-Benz faz com a BMW. Depois do novo Classe A, que nasceu para brigar com o Série 1, e do GLE Coupe, que vive para mostrar o quanto é mais espalhafatoso que o BMW X6, senhoras e senhores, eis que surge o GLC Coupé! A versão estilosa do SUV compacto da marca chega em uma configuração para pegar o embalo do BMW X4, um sucesso cristalino de vendas da concorrente.

Comparado ao rival, o GLC 250 Coupé é mais impressionante. Com 4,73 m de comprimento ele supera o rival em 6 cm, além de levar 1 cm de vantagem na largura, com 1,89 m, e mais 6 cm na distância entre os eixos, com 2,87 m. Este Mercedes-Benz também abusa da estética para impressionar os brasileiros. O pacote Brasil do SUV que chega por R$ 299.900 (o X4 28i sai por R$ 309.950) vem munido de um kit AMG externo com grandes para-choques e ponteiras de escape. Você também vai se impressionar com os faróis de Full LED, que se assemelham a jóias.

PADRÃO MERCEDES


Seu desenho como um todo o torna um veículo impossível de não se olhar. Um SUV com uma espécie de cauda hipnotiza os olhos tanto quanto músculos glúteos bem definidos. Essa apoteose de estilo se completa com rodas de 20” que parecem querer saltar dos eixos. Elas têm 9,5” de tala na traseira, com pneus 285/40, e 8,5” na frente, calçadas na medida 255/45. A coisa é tão marcante que a Mercedes-Benz equipa a versão com caixas de roda rodas mais largas na traseira, caso contrário elas pegariam na proteção dos para-lamas.

Internamente, a busca por emoção se concentra no volante de base achatada e em aplicação maciça de metais onde quer que você toque. Ainda que não seja um Mercedes-Benz tradicional, ele se vale de algumas tradições imutáveis da marca. A alavanca de câmbio na coluna de direção e os ajustes elétricos dos bancos instalados nos painéis das portas são algumas das peculiaridades que só esses carros de Stuttgart têm. O freio de mão elétrico é outro que não veio para o console central. Ele fica no canto esquerdo extremo do motorista. Como já é de praxe. Seu sistema multimídia não se preocupa com integração com a internet, e essa é uma falha que a BMW não comete mais.

A partir de um botão, feito de alumínio escovado, você começa a conhecer o 2.0 turbo de 211 cv. De cara ele é manso como um urso panda. Mas se a sua intenção não for essa você deve se certificar de que não está em modo ECO (de econômico) ou Comfort (de conforto). Você pode optar, ao girar o botão do Dynamic Select no console central pelas configurações Sport e Sport+ capazes de mostrar com clareza que os 1.735 kg de peso não são tanto assim para ele.


DÚVIDA

No Sport+ a mudança é brutal. É com ele acionado que esse brutamonte dispara de 0 a 100 km/h em apenas 7,3 s, e mostra toda a força de 35,7 mkgf aplicada em quatro rodas. Vale lembrar que a tração 4Matic também ajuda nessa ânsia de arrancada. A direção bem direta e uma suspensão que prima pela competência e rigidez, antes do conforto, fazem valer a pena o gasto extra de combustível para se divertir. Mas se você só quer ver e ser visto, volte ao modo ECO e garanta que os 66 litros do tanque não acabarão em questão de horas. Assim dá para rodas a 120 km/h rodar com média entre 13 km/l e 14 km/l em velocidade constante. O que é muito bom.

Desfilar com tamanhas possibilidades e estilo tem o seu preço, e não estamos falando do valor da nota fiscal. O desenho surpreendente limita a visibilidade traseira para quem está ao volante. Repare que as janelas das portas de trás são menores e que o vidro da tampa do porta-malas tem uma grande inclinação. Os retrovisores também são pequenos para o tamanho do SUV e completam essa sensação de que você não está vendo tudo à sua volta como deveria.

Mas isso é pouco perto do status da novidade, e da certeza de que os donos rivais de um BMW X4 ficarão com uma pontinha de dúvida quando se perguntarem se fizeram a mesmo escolha certa.


Compartilhe esse conteúdo



Comentários