Aceleramos o tecnológico BMW 540i

BMW entra na era da condução autônoma com o novo 540i

Por João Anacleto // Fotos: Bruno Guerreiro

Até onde se sabe o dono de um BMW gosta mesmo é de dirigir, contudo a marca alemã, sempre atenta às tendência de mercado, não podia ficar para trás dos concorrentes na onda da condução autônoma. O produto dessa empreitada é o novo BMW 540i, que passou por uma leve atualização estética e, por R$ 399.950, traz o mundo do robô-chofer aos seus exigentes clientes.

A partir de um controlador de velocidade de cruzeiro ativo você pode, por exemplo, mudar de faixa em uma auto-estrada apenas dando seta. O resto do serviço ele faz para você. Pode trafegar a até 210 km/h numa rodovia orientando-se pelo veículo que vai à sua frente. Sem as mãos, nem os pés. O trânsito pesado das grandes cidades é encarado com a ajuda desse sistema. Você regula a distância do carro à frente e ele te leva pelo caminho entre as faixas. Contudo, depois que você para mesmo que o veículo à frente siga adiante deve-se dar um toque no acelerador para que ele ande. É uma meia automação, segundo a BMW o carro está no nível 3 em uma escala até 6.

SALA DE ESTAR

Mas você não vai reconhecê-lo só por isso.  A frente do 540i foi redesenhada, com para-lamas mais largos e com uma melhor integração entre os faróis de Full-LED e a grade, que agora traz o sistema de abertura e fechamento para melhorar a aerodinâmica e auxiliar na redução de consumo. Na traseira, as lanternas preenchem melhor o espaço nas pontas dos para-lamas, uma correção ao estilo da geração anterior.

Lá dentro o requinte dá as cartas. Os bancos de couro são do nível das melhores salas de estar e o acabamento de cada centímetro do painel é impecável. No centro da peça está o monitor Full HD de 10,2” que pode, enfim, ser comandado por toques na tela. Outra debilidade da geração anterior que foi sanada. A BMW possibilita que usuários de celulares Apple conectem-se a plataforma CarPlay sem o uso de cabo, algo inédito entre os automóveis. Um novo head-up display, 70% maior que o anterior, completa a atmosfera high-tech sobre uma posição de dirigir invejável. O carro conta ainda com os serviços de concierge do BMW Connect Drive, que dispõe de chamadas de emergência, trânsito em tempo real e informações locais.  


Com 2,97 m de entre-eixos do antecessor, ele ganhou 3 cm no comprimento, 0,8 cm na largura e 1,5 cm de altura. O uso de alumínio na carroceria lhe deixou em torno de 100 kg mais leve que o antecessor com os mesmos equipamentos. As portas, por exemplo, pesam 6 kg sem o acabamento. Equipado com suspensões multibraços na frente e atrás e um excelente motor 6 cilindros em linha, de 3 litros e biturbo, o 540i parece ser bem menor do que é. Isso porque os 45,9 mkgf de torque aparecem a apenas 1.380 rpm, e se mantêm firmes até as 5.200 rpm. Para os amantes da potência, há 340 cv nesse coração, 34 cv a mais que o antecessor.

Outra evolução marcante é vista no jeito que ele anda. Aquela suspensão mais dura e que pedia para fugir dos buracos foi recalibrada. Hoje o 540i flutua por ruas maltratadas, sem perder sua essência. Sua direção, que sempre foi um ponto alto, subiu mais um degrau e está direta e astuta como nunca. Guiando mais rápido você percebe o quanto a condução autônoma pode ser prejudicial para a sua felicidade.

Compartilhe esse conteúdo



Comentários