Toyota Corolla é sucesso mundial de público

Toyota Corolla: sucesso de críticas que ficou ainda melhor para 2018

Fotos: Divulgação | Texto: Redação | Adaptação Web: Rodrigo Sodré

Compartilhe esse conteúdo

O Sedã mais vendido do mundo nem precisava tanto assim desta reestilização de meia-vida pela qual passou em fevereiro, mas a cirurgia plástica veio tanto a calhar que ele deve fechar 2017 vendendo 140% a mais que o segundo colocado, o eterno rival Honda Civic. Com 54.085 unidades vendidas até outubro, de quebra se tornou o 7º carro mais vendido do Brasil atrás apenas de modelos considerados de entrada.

Envolto em um mantra de confiabilidade e durabilidade, o Corolla é mais que isso. E basta dar algumas voltinhas para perceber o quanto ele é bom. Mas antes mesmo de se sentar ao volante, você olha o sedã de fora e percebe as tentativas da Toyota de preparar seus clientes para o futuro. Na dianteira a reestilização o deixou mais próximo de conceitos e modelos que devem chegar aqui próximo do ano 2020, como você confere na reportagem de capa da edição. Até lá, o sedã mais vendido do mundo deve estar por aqui com versões híbridas, e pouco depois, elétricas.

A versão 2018 trouxe como principal novidade, além de desenho repaginado, o controle de estabilidade de série em todas as versões, e assim colocou um ponto final à crítica mais severa que sofreu em suas trajetória nos últimos 5 anos. Equipado com um bom motor 2.0 16V fl ex de 153 cv e, para nós da C/D, o melhor câmbio CVT que já equipou um carro nacional, espaço interno e porta-malas honestos, o Corolla consegue o melhor ponto de equilíbrio entre conforto, desempenho e consumo. E no fim das contas é isso o que o dono de um sedã realmente quer.

FICHA TÉCNICA
PREÇO BÁSICO: R$ 104.850
MOTOR: Dianteiro, transversal, 2.0, 16V, flex
POTÊNCIA (E): 153 cv a 5.500 rpm
TORQUE (E): 20,3 mkgf a 4.800 rpm
SUSPENSÃO D/T: McPherson / multilink
DIMENSÕES: comp.: 4,62 m alt.: 1,47 m larg.: 1,77 m e.e.: 2,70 m
CONSUMO (U/E): 9,1 / 12,4 km/l 0 A 1O0: 10,0 s



Comentários