Pit Stop: Chevrolet Spin LTZ

A dinâmica minivan da Chevrolet agora ainda mais soberana no segmento

Por Cauê Lira (texto e fotos, com divulgação)

O segmento das minivans ficou ainda mais escasso. Após sete anos no mercado, a Nissan Livina deixou de ser produzida no Paraná, sem qualquer previsão de uma substituta. Mas isso não significa que a categoria deixará órfão aquele consumidor que precisa de espaço. Um bom exemplo disso é a Chevrolet Spin LTZ.

Feita sobre a mesma arquitetura global do sedã Cobalt, a Spin surpreende pelo espaço interno. A versão testada, de sete lugares, acomoda quatro adultos e três crianças pequenas sem dificuldades, mesmo que o acesso à última fileira de bancos abuse das habilidades circenses dos passageiros.

CHEVROLET SPIN ltz

  • + Espaço interno, porta-malas

  • -  Design, motor

  • Uma minivan manual com preço de SUV.

Ela oferece a central multimídia MyLink de série na versão de sete lugares. Apesar de prática, fica devendo uma relação visual dos sensores de estacionamento, que são apenas sonoros.O porta-malas de 162 litros sobe para 553 litros com a terceira fileira de bancos rebatidos. Como comparação, a Zafira suportava 150 litros com a terceira fileira em uso.

Abaixo do capô, a Spin traz uma viagem ao passado. O motor é o velho 1.8 EconoFlex.Tem modestos 108 cv com etanol e razoáveis 17,1 mkgf de torque, 90% dele disponível entre 2.500 rpm e 4.700 rpm. Não espere, portanto, um desempenho fora do comum. O câmbio manual de cinco velocidades oferece trocas macias e um trajeto sem solavancos ou sofrimento.

A Chevrolet Spin LTZ parte de R$ 65.750. Apesar do preço salgado, é uma boa - e uma rara - opção para quem procura uma minivan de sete lugares - a LT, com cinco lugares, custa R$ 9 mil a menos. Mas se você tem R$ 65 mil, quer algo espaçoso e não faz questão da terceira fileira de bancos, que tal partir para um SUV?


Compartilhe esse conteúdo



Comentários