Audi RS5 Coupé esbanja beleza e adrenalina na estrada

A segunda geração do Audi RS5 Coupé esportivo chega ao Brasil em 2018. Vem ver mais detalhes sobre ele

Fotos: Divulgação | Texto: Luiz Guerrero | Adaptação Web: Rodrigo Sodré

Escolhemos a cor do carro desta reportagem de propósito. Foi para mostrar que até no verde Sonoma, como a Audi batiza o tom, o A5 RS Coupé fica bem na foto. Esta é a segunda geração do modelo, lançada este ano na Europa e que está na lista de espera para chegar ao Brasil nos primeiros meses de 2018. É um belíssimo carro para quem tem quase R$ 700 mil na conta – preço estimado, mas não confirmado, no momento. Se a cor escolhida for este tom de verde, é até  possível que o vendedor dê algum desconto.

Se o TT RS, que você deve ter visto nas páginas anteriores, cativa pela destreza e descarga de adrenalina que injeta no motorista, o A5 RS chama atenção pela forma como desenvolve velocidade. E pelas linhas que atraem atenção até dos alemães, acostumados a ver alguns dos mais belos carros do planeta nas ruas.

IMSA
A dianteira, convenhamos, não é o melhor ângulo do cupê: os designers da marca transportaram para o carro de rua parte dos elementos do Audi 90 quattro Imsa GTO criado em 1989 para disputar o campeonato de protótipos e GT’s disputados nos EUA, Canadá e México. Junto da já agressiva grade característica da Audi foram aplicadas duas entradas de ar emolduradas pelos recortes do para-choque. Os para-lamas são abaulados para abrigar as rodas de 19” com pneus 265/35, um recurso que acabou valorizando as linhas de perfil. A traseira curta e alta é ornamentada pelas estreitas lanternas com iluminação por LEDs orgânicos, ou LED Matrix, mesma tecnologia empregada nos faróis.

As portas são largas e se abrem em ângulo generoso para facilitar o acesso dos passageiros do banco traseiro – que, a propósito, têm excelente espaço para joelhos e cabeça, um conforto que nem sempre caracterizou cupês duas-portas. Os bancos são tão anatômicos que o carona mal se dá conta do movimento da carroceria em curvas fechadas. É um esportivo confortável, especialmente no modo de condução...conforto. A suspensão, formada por braços múltiplos na dianteira e na traseira, é, como deveria ser, firme. Desnecessário dizer que o acabamento é primoroso e também não vamos perder muito tempo elogiando a ergonomia. O que mais interessa aqui é o renovado V6 de 2,9 litros – uma evolução do 2,7 da primeira perua RS 4 Avant, de 1999.

A tração integral atua na proporção de 60% no eixo traseiro em condições normais. O melhor ângulo do cupê você vê na foto abaixo

90°, 3,9 S
Agora com 450 cv e 61 mkgf de torque, o V6 de 182 kg de peso e construção compacta é auxiliado por dois turbos de 1,5 bar instalados entre as bancadas de 90° dos cilindros. Com isso, o fluxo de gases percorre menor espaço, elimina o
lag e faz o motor obedecer de pronto o comando do pé direito. As arrancadas não são tão vigorosas como as de um Mercedes AMG C63 S com seu V8 de 510 cv e 1.730 kg. O A5 RS é 75 kg mais leve e perde por alguns gramas na relação entre
peso e potência (3,67 kg/cv x 3,39 kg/ cv). A Audi fala em tempos de 3,9 s no 0 a 100 km/h e velocidade máxima de até 280 km/h com o limitador de velocidade desativado opcionalmente pela fábrica. Com tração integral distribuída à
razão de 40/60 nos eixos dianteiro e traseiro, o cupê tem rodar sólido e enfrenta curvas com mais sobriedade que o TT RS. A confi guração esportiva do Virtual Cockpit projeta no cluster um indicador que mede as forças atuando na carroceria em curvas, arrancadas e frenagens. E é surpreendente notar a sobriedade da carroceria em curvas que impõem grande aceleração lateral. É um carro que com pneus apropriados deve se destacar em track days.

A transmissão é automática com conversor de torque, uma tendência entre os sedãs esportivos, com trocas ligeiras e reduções mais espertas ainda. Talvez um STronic pudesse aproveitar melhor a disposição do V6, mas o Tiptronic nos pareceu de bom tamanho.

O som é encorpado, mas não é tão melodioso quanto o do TT com seu cinco cilindros e em reduções em baixa rotação emite frequência desagradável aos ouvidos. Os olhos, no entanto, não têm do que reclamar – as linhas do cupê são belas até neste tom de cor.

Painel horizontal, couro, fibra de carbono e metal. E acabamento de esportivo de luxo

EM NÚMEROS

PREÇO: US$ 32.825 (V6 básico EUA)
MOTOR: Dianteiro, longitudinal, V6, 3,6 l, 24V,
POTÊNCIA: 280 cv a 6.200 rpm
TORQUE: 27,1 mkgf a 2.750 rpm
TRANSMISSÃO: Automatizada,8 marchas, tração integral
SUSPENSÃO (D/T): Independente/Multilink
FREIOS (D/T): Discos ventilados/discos sólidos
RODAS E PNEUS (D/T): 18x8J 245/60 R18
DIMENSÕES: 5,03m (comprimento) / 2,97 m (entreeixos) / 2,77 m (altura) / 1,98 m (largura)
PESO: 2.042 kg
PORTA-MALAS: 593 l
TANQUE: 70,4 l

Compartilhe esse conteúdo



Comentários